Histórias de imaginar Headline Animator

Histórias de imaginar

Os ovos especiais


A Páscoa aproxima-se e, tendo em consideração que o blog tem estado um pouco parado graças a alguma falta de inspiração ( e de tempo...) hoje decidi obrigar as "celulazinhas cinzentas" a trabalhar e criar uma pequena história adequada à época. É 1h00 e, obviamente, ainda não a contei ao meu fiel público por isso, se alguem se antecipar, por favor não esqueça o feed-back...é sempre um prazer saber como resultam as nossas criações...de qualquer modo, mesmo que não haja feed-back, é já muito bom poder partilhar: Obrigada!

Os ovos especias

O Sr. Matias tinha uma pastelaria.
Sabia fazer pão, bolos e doces como ninguém...e, quando chegava a época da Páscoa, os clientes faziam fila à porta para comprarem os seus famosos ovos de chocolate.

Acontece que, certo ano, não se sabe porquê, o Sr. Matias não conseguiu comprar chocolate cor de chocolate...ou seja, o tradicional chocolate negro. Bem que ele procurou em todos os fornecedores mas, nada a fazer: tinha-se acabado o chocolate. Na verdade, disse um dos fornecedores, o que ainda havia era chocolate branco...se ele quisesse, talvez conseguisse fazer uns belos ovos da Páscoa...

O Sr. Matias, preocupado, pensou, pensou, sem saber o que fazer: as pessoas estavam habituadas aos ovos castanhos, o que diriam quando fossem à sua loja e os ovos fossem diferentes?...Bem, melhor ovos brancos do que nada.E, quem sabe, as pessoas até poderiam gostar...

Nessa noite (sim, porque os pasteleiros trabalham durante a noite para que, de manhã cedo, as montras estejam cheias de coisas apetitosas para o pequeno-almoço) o Sr. Matias dedicou-se a moldar ovos de chocolate branco e, quando abriu a loja, a vitrine estava repleta de belos ovos de chocolate branco.

E lá se juntou a usual fila para comprar ovos de Páscoa, pois o Domingo aproximava-se e os clientes queriam preparar surpresas para as suas crianças.

E foi com grande tristeza que o Sr. Matias viu as pessoas, desiludidas e, até, zangadas, sairem sem comprar nada pois ninguém, mas ninguém queria comprar ovos diferentes. “Os ovos de Páscoa são de chocolate castanho!!!O que dirão os meus meninos quando virem ovos diferentes???Nunca mais cá venho” disse a D. Carolina dos cabelos laranja, com os lábios sempre pintados de lilás...

Ao fim do dia, a tristeza encheu o coração do pasteleiro. Nem um, nem um pequeno ovo de Páscoa tinha vendido. O seu cãozito, o Ezequiel, apercebendo-se da sua mágoa, aproximou-se, deu-lhe duas lambidelas e olhou para ele abanando a cauda. Depois, pegou num cestinho com a boca e colocou-o aos pés do dono, como se o desafiasse a fazer alguma coisa...

Então o Sr. Matias percebeu que podia fazer alguma coisa e, nessa noite, em vez de ficar na cozinha a preparar os bolos, foi com o Ezequiel até ao parque e escondeu todos os ovos na relva e por entre os arbustos.

No dia seguinte, sentou-se num banco de jardim a ler o jornal com o seu amigo de quatro patas e ficou a observar as famílias que chegavam com os filhos para brincar. De repente, uma menina de lindos cabelos encaracolados, baixou-se e, com os olhos a brilhar, correu para junto dos pais com um dos ovos na mão. “Pai, Mãe, vejam o que encontrei: que lindo ovo de chocolate. É diferente de todos os outros...hum...e é delicioso!!!!”

Aos poucos todas as crianças que chegavam encontravam os ovos escondidos e, algumas, até partilhavam com as outras que ainda os não tinham descoberto. Havia uma alegria enorme naquele Parque...até a D.Carolina apareceu com os netos e ficou espantada quando percebeu que estes tinham gostado muito mais dos ovos diferentes do que dos usuais ovos de chocolate cor de chocolate...

No ano seguinte, todos os clientes queriam ovos de chocolate branco e a todos o Sr.Matias respondia que não havia, pois ninguém tinha querido ovos diferentes no ano anterior...

Na verdade, a partir dali, o Sr.Matias passou a fazer sempre ovos de chocolate branco mas esses ele não punha à venda: esses guardava na sua cestinha e, na noite de sábado para domingo de Páscoa, lá se dirigia ao Parque com o Ezequiel para os esconder. Ele adorava fazer as crianças felizes e, deste modo, fazia-lhes sempre a surpresa de descobrirem e partilharem os ovos especiais do Sr. Matias... 

1 comentário:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.